Suíço admite ter abusado de mais de 100 doentes mentais

Crimes, com ao menos 122 vítimas, ocorreram ao longo de três décadas por funcionário de clínicas

iG São Paulo |

Um homem de 54 anos admitiu ter abusado de mais de 100 crianças e adultos com problemas mentais e adultos em casas de cuidado na Suíça e na Alemanha, durante três décadas.

AP
Gabriele Berger, chefe da unidade de investigação da polícia suíça, deu detalhes sobre o caso nesta terça-feira
De acordo com a polícia suíça do Estado de Berna, que cita o caso como sem precedentes, os abusos ocorreram em nove instituições onde o acusado trabalhou como terapeuta desde 1982. Autoridades identificaram 122 das vítimas, sendo o mais novo com 1 ano de idade à época do crime. Cerca de 42 das vítimas tinham mais de 18 quando foram abusadas.

"É possível que durante a investigação mais vítimas sejam descobertas", disse o chefe da unidade especial de investigação da polícia, Gabriele Berger. Cerca de 100 investigadores estão trabalhando no caso.

O suspeito, cuja identidade não foi revelada pelas autoridades, foi preso em abril de 2010 e está detido desde então. A polícia, no entanto, divulgou informações sobre a investigação apenas nesta terça-feira.

Dentre as provas contra o suspeito estão fotos e vídeos sobre os abusos. Segundo Berger, o criminoso escolheu vítimas impedidas de falar por algum problema de saúde. "Ele disse à polícia que sempre soube que aquilo que fazia estava errado e sentia muito pelas vítimas", disse ela.

O caso veio à tona em março, depois de dois pacientes de uma clínica no nordeste da Argóvia informaram a seus pais sobre o abuso sexual feito pelo terapeuta. O homem foi preso em sua casa em Bernese Oberland, na região central da Suíça. Segundo a polícia, ele se denomina um pedófilo e tem cooperado com os investigadores desde a sua detenção.

*Com AP

    Leia tudo sobre: suíçaabuso sexualdoentes mentaisinvestigação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG