Suicídio de jovem japonesa com detergente fere 90 pessoas

TÓQUIO - Uma garota de 14 anos se matou misturando detergente e removedor de sujeira, o que ocasionou a liberação de uma fumaça tóxica que fez com que 90 pessoas passassem mal em seu prédio, disse a polícia que lida com uma série de crimes similares.

AP |

A condição dos vizinhos não era grave, apesar de 10 terem sido hospitalizados. O gás mortal escapou pela janela do banheiro da menina e atingiu os apartamentos vizinhos.

O suicídio, que aconteceu nessa quarta-feira, foi parte de uma série de mortes similares que, segundo os especialistas, têm sido encorajadas na internet. Um homem de 31 anos se matou na manhã desta quinta-feira misturando removedor e sais de banho dentro de seu carro, no interior de Tóquio, segundo a polícia.

Um porta-voz local da polícia se recusou a dar mais detalhes, mas a agência de notícias Kyodo relatou que o homem colocou uma placa onde se lia "Fique Longe" na janela do carro.

O método alarmou as autoridades pois pode machucar pessoas inocentes.

"É fácil e qualquer um pode fazer", disse Yasuaki Shimizu, diretora do Lifelink, grupo especializado em impedir suicídios. "Também existe muita informação na internet que ensina as pessoas a fazerem isso".

A polícia diz que não somou os números de suicídios que usaram o removedores, mas a mídia local sugere que já chega a 30 só esse ano, incluindo caso em que outras pessoas ficaram feridas.

A garota de 14 anos, cujo nome não foi informado pela polícia, seguiu o padrão das mortes.

Ela misturou removedor com detergente líquido no seu banheiro, disse a polícia. A porta estava fechada e ela colocou um cartaz na porta em que se lia "Gás sendo emitido".

A maioria dos vizinhos afetados reclamou de dores de garganta e cerca de 30 pessoas evacuaram um ginásio nas proximidades.

O governo japonês há muito luta para conter o alarmante número de suicídios no país. Um total de 32.155 pessoas se mataram em 2006, dando ao país a nona posição no índice de suicídios do mundo.

Os suicídios ultrapassaram a marca de 30.000 em 1998, no auge de uma intempérie econômica que levou muitos à falência, desemprego e desespero.

O governo direcionou US$220 milhões a programas anti-suicídio.

    Leia tudo sobre: suicídio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG