Suicida que cometeu atentado terrorista na Argélia estava gravemente doente

Argel, 6 ago (EFE).- O terrorista suicida que realizou um atentado no último domingo contra a delegacia de Tizi-Ouzou, capital da região da Cabília, estava gravemente doente, o que foi aproveitado para ser encorajado a cometer o ataque, afirmou hoje o Ministério do Interior da Argélia.

EFE |

Em comunicado, o ministério identificou o suicida como Sehari Makhloufi, conhecido como "Abou Meriem", de 34 anos e originário do bairro de Kouba, em Argel.

O suicida era procurado pelos serviços de segurança argelinos e cuja foto tinha sido divulgada nas delegacias no país, diz o Ministério do Interior.

Desde o início do ano passado, o suicida dirigia a brigada Ennour da organização terrorista Al Qaeda para o Magrebe Islâmico (AQMI), ativa na província de Tizi-Ouzou.

Segundo o comunicado, "há algum tempo este terrorista estava em estado depressivo por causa de uma grave doença nos membros inferiores", o que "foi provavelmente explorado para encorajá-lo a cometer um atentado suicida".

No domingo, o terrorista suicida explodiu o carro-bomba que dirigia, carregado com uma grande quantidade de explosivos, contra a delegacia da capital da Cabília, deixando 25 mortos, quatro deles policiais, e causando vários danos materiais.

Esta ação foi reivindicada hoje pela AQMI em comunicado divulgado na internet, no qual também cita outro atentado com moto bomba contra um comboio militar na localidade de Lakhdaria, a leste de Argel, no dia 23 de julho.

Segundo as autoridades argelinas, 13 militares ficaram feridos naquele atentado, mas a organização terrorista afirma que 13 soldados morreram. EFE jg/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG