Suíça recebe ex-prisioneiro da base de Guantánamo

Genebra, 26 jan (EFE).- Um uzbeque que era prisioneiro em Guantánamo está em Genebra, após o Governo suíço aprovar o pedido feito pelos Estados Unidos a diversos países para que acolham detidos dessa base militar.

EFE |

O Ministério da Justiça e Polícia suíço confirmou hoje que o cidadão uzbeque, que passou sete anos e meio sob custódia americana em Guantánamo (em Cuba), chegou este mês a Genebra, em vista de que este cantão foi um dos poucos que se declarou disposto a receber algum ex-prisioneiro.

Não há nenhuma acusação contra este cidadão uzbeque, que permaneceu mais de quatro anos detido depois que foram suspensas as suspeitas contra ele por vínculos com o terrorismo.

Segundo o Ministério da Justiça e Polícia, a Suíça "pretende contribuir, assim, junto com outros países, para resolver o problema desse campo de detenção".

A razão pela qual é preciso buscar um país de amparada para os ex-prisioneiros de Guantánamo é que correm risco de perseguição em seus lugares de origem, como é o caso do uzbeque recebido na Suíça, que não quer retornar ao Uzbequistão por esse motivo.

Genebra estabeleceu um dispositivo especial para recebê-lo da maneira mais reservada possível, por isso só um número muito restrito de pessoas tem informação detalhada sobre este caso. EFE is/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG