Suíça deve desejar à equidade e à justiça, segundo a presidente Leuthard

Genebra, 1 jan (EFE).- A nova presidente da Confederação Helvética, Doris Leuthard, afirmou hoje em seu discurso de ano novo que deseja que seu país se posicione como uma nação que deseja à equidade e à justiça.

EFE |

"Um país que vê a democracia não só como o poder da maioria, mas como o respeito às minorias, e a coabitação permanente entre os que ganham e os menos favorecidos", afirmou Leuthard.

Até agora a ministra suíça de Economia e Comércio - posição que mantém - assumiu hoje o cargo rotativo anual de presidente da Confederação, dividida entre os sete membros do Conselho Executivo (Governo) suíço.

As palavras de Leuthard faziam referência à recente votação em plebiscito de uma iniciativa que proibiu a construção de minaretes na Suíça, o que causou consternação no Governo - que se opunha à iniciativa - e na comunidade internacional que a interpreta como um atentado à liberdade de religião.

"Para defender a identidade do país, é preciso integrar o indivíduo na coletividade", acrescentou Leuthard.

Com relação aos desafios para o 2010, a presidente acredita que devem ser criados mais empregos em áreas tecnológicas e reforçar a formação, a pesquisa e a inovação. EFE mh/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG