O governo da Suíça criticou nesta quinta-feira a inclusão do país na lista cinza de paraísos fiscais divulgada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômicos (OCDE), horas depois do fim da reunião do G20 de Londres.

O presidente da Confederação Suíça, Hans-Rudolf Merz, que também é ministro das Finanças, criticou o procedimento e os critérios usados para estabelecer a lista.

A Suíça, a primeira praça financeira para a gestão de fortunas, se comprometeu a reforçar a troca de informações com outros países "caso por caso" e depois de "pedidos concretos e justificados".

A OCDE divulgou duas listas de países considerados paraísos fiscais: uma negra com quatro nações (Uruguai, Costa Rica, Malásia e Filipinas) e outra cinza com 38 países, entre eles Suíça, Liechtenstein e Chile.

ale/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.