Suíça aprova em plebiscito adoção de passaportes biométricos

Genebra, 17 mai (EFE).- Os suíços aprovaram hoje em plebiscito os passaportes biométricos, uma das exigências da União Europeia (UE) para que o país fizesse parte efetivamente do espaço Schengen.

EFE |

Em 2004, a Suíça assinou acordo para entrar no espaço Schengen, o que permite a livre circulação de pessoas, bens e mercadorias na UE.

O acordo foi referendado em plebiscito em 2005, e implicava uma cooperação com o bloco em matéria de segurança, vistos e de asilo.

Após anos de preparação, a Suíça começou a fazer parte do espaço Schengen, no dia 12 de dezembro.

Fazer parte do espaço comum europeu também significa se adaptar às disposições da União Europeia, entre elas adotar o passaporte biométrico, que foi aprovado hoje em plebiscito com 50,14% dos votos.

A vitória foi apertada, e de fato, 16 dos 24 cantões suíços votaram contra, mas a moção acabou sendo aprovada.

Nos próximos meses, além disso, a Confederação Helvética deverá adaptar sua legislação sobre o tempo máximo que os imigrantes ilegais podem ficar retidos.

Na Suíça, a legislação estabelece um período de 24 meses, enquanto na UE o máximo é de 18 meses. EFE mh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG