Suíça abre processo contra padre por abusos a menores

Genebra, 22 mar (EFE).- A justiça do cantão suíço de Turgóvia abriu um processo penal contra o pároco católico da localidade de Aadorf por supostos abusos sexuais contra menores, o que levou a prisão do acusado de forma preventiva desde o fim de semana passado, informaram nesta segunda-feira as autoridades.

EFE |

Segundo a Política, até agora as investigações realizadas em torno deste sacerdote suíço, de 40 anos, já permitiram confirmar ao menos um caso de abuso.

A informação sobre esse padre ocorre após a divulgação de diversas denúncias de pedofilia no país praticadas por religiosos católicos.

Duas dioceses suíças, a de Coire e a de Basiléia, assim como a abadia territorial de Einsiedeln, estão no centro da confusão.

O bispo de Coire disse que está examinando dez possíveis casos de abusos sexuais, alguns dos quais remontariam há décadas.

Ele também afirmou ter recebido informações das vítimas, de seus familiares e de terceiras pessoas, que parecem ter decidido revelar os episódios depois das revelações em cascata sobre casos de pedofilia que sacudiram Alemanha, Holanda, Áustria e outros países europeus.

Neste fim de semana, o bispo de Basiléia disse que conhecia os antecedentes de um padre que tinha reconhecido esta semana ter abusado de menores na Alemanha e na Áustria.

O abade de Einsiedeln declarou à televisão suíço-alemã que cinco frades do mosteiro tinham cometido abusos contra alunos da escola da abadia.

Disse que não havia nenhuma denúncia porque as vítimas tinham renunciado a isso, e que os cinco monges continuavam vivendo na comunidade.

Estes fatos podem ter ocorrido nos últimos nove anos. EFE vh/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG