Berlim, 30 jul (EFE).- O Governo da Suécia pediu explicações à Venezuela sobre a suposta venda de armas de fabricação sueca às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), informou hoje a imprensa sueca.

O Ministério de Comércio sueco pediu explicações à embaixada venezuelana em Estocolmo, mas ainda não recebeu nenhuma resposta, acrescentaram.

A imprensa colombiana explicou que os lança-foguetes achados em um acampamento da guerrilha colombiana foram originalmente vendidos pela Suécia à Venezuela na década de 80.

O Governo sueco já comunicou esta semana que está investigando a origem das armas em cooperação com o Executivo colombiano.

"A Suécia está trabalhando em conjunto com a Colômbia para investigar o caso", afirmaram fontes do Ministério de Comércio sueco.

O presidente colombiano, Álvaro Uribe, criticou no domingo os países que vendem armas por fornecer lança-foguetes de longo alcance à guerrilha, mas não citou nenhum Estado.

A Colômbia informou nesta quarta-feira que tinha advertido a Venezuela, desde 2 de junho, sobre a posse de lança-foguetes suecos, comprados pelas Farc da Venezuela.

A denúncia colombiana gerou um novo episódio de atritos entre os países, e na terça-feira Chávez ordenou o congelamento das relações comerciais com a Colômbia por causa do que chamou de acusações "irresponsáveis" de Bogotá. EFE nvm/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.