Suécia pede explicações à Venezuela sobre armas suecas encontradas com Farc

A Suécia pediu explicações à Venezuela sobre as armas suecas vendidas a Caracas e encontradas em um campo da guerrilha colombiana das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), informaram fontes de governo nesta segunda-feira.

AFP |

"Está confirmado que uma pequena quantidade de armas fabricadas na Suécia foi encontrada em um acampamento das Farc. Pedimos a dirigentes do governo da Venezuela explicações sobre como estes equipamentos chegaram à Colômbia", declarou à AFP Jens Eriksson, conselheiro político do ministério do Comércio.

Segundo ele, as armas encontradas foram vendidas à Venezuela.

A revista britânica especializada em defesa, Jane's, revelou que o exército colombiano apreendeu das Farc vários lança-foguetes antitanque AT4 fabricados pela sueca Saab.

A Saab lamentou nesta segunda-feira que as armas tenham parado nas mãos das Farc.

"É sempre desagradável quando isso acontece", declarou o diretor-geral da filial da Saab que fabrica os AT4, Saab Bofors Dynamics, sem querer se pronunciar especificamente sobre esta apreensão envolvendo as Farc.

"Todos os países para os quais exportamos devem assinar um certificado de destinatário final, caso contrário a exportação não é autorizada. Infelizmente, às vezes, uma arma é encontrada onde não deveria, mas é raro", explicou Tomas Samuelsson em um e-mail à AFP.

No domingo o presidente Alvaro Uribe denunciou que os guerrilheiros esquerdistas compraram lança-foguetes no exterior e que seu governo apresentou queixa através dos canais diplomáticos dos respectivos países, sem mencionar quais.

map/cn/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG