Suécia diz não ter recebido resposta da Venezuela sobre armas desviadas

Bogotá, 11 ago (EFE).- O Governo da Suécia ainda não recebeu uma resposta formal da Venezuela sobre os vários lança-foguetes que vendeu a esse país no fim dos anos 1980 e que recentemente foram encontrados com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

EFE |

Em declarações à Agência Efe, o conselheiro político da embaixada sueca na Colômbia, Thomas Stromberg, explicou que seu país "há muito tempo" mantém "contato com as autoridades venezuelanas por meio dos canais diplomáticos" correspondentes para obter uma resposta sobre o suposto desvio das armas às Farc.

"Estamos trabalhando nisso, os contatos continuam", acrescentou Stromberg, que esclareceu que não foi fixada uma data limite para que a Venezuela responda ao pedido de explicações do Governo sueco.

No fim de julho, o vice-presidente colombiano, Francisco Santos, afirmou que várias armas que a Suécia "vendeu à Venezuela apareceram em mãos das Farc".

Logo depois, o Governo da Suécia confirmou que vários lança-foguetes produzidos nesse país e apreendidos recentemente com as Farc foram vendidos à Venezuela no final do anos 1980.

Após negar esse suposto desvio de armas às Farc, o presidente venezuelano, Hugo Chávez, decidiu retirar seu embaixador em Bogotá, Gustavo Márquez, e congelar as relações diplomáticas e comerciais com a Colômbia. EFE mb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG