Sudão: Seqüestradores são de dissidência de grupo rebelde, dizem autoridades

Cartum, 22 out (EFE).- Fontes oficiais sudanesas afirmaram hoje que o grupo armado que no sábado passado seqüestrou nove cidadãos chineses é uma facção dissidente da organização rebelde Movimento pela Justiça e Igualdade (MJI) de Darfur.

EFE |

Em declarações aos jornalistas, o governador de Kurdufan do Sul, Omar Suleiman, disse que essa facção, que não tem uma força militar, só quer chamar a atenção para conseguir lucro pessoal.

Os seqüestrados são trabalhadores do setor do petróleo e foram raptados em Kurdufan do Sul, ao sudoeste da capital sudanesa, perto da região de Darfur, em guerra desde 2003 e onde têm sua base vários grupos armados como o MJI.

Suleiman negou que os seqüestradores tenham solicitado um resgate e afirmou que as forças de segurança sudanesas possuem informação de que o grupo está na zona de Al-Dabab, em Kurdufan do Sul.

Além disso, o governador manifestou suas esperanças de que os seqüestradores especifiquem suas exigências entre hoje e amanhã.

Além disso, o governador disse que este fato não afetará a produção de petróleo na zona, rica nessa commodity, e advertiu que as autoridades aplicarão medidas estritas para evitar que se repitam seqüestros de trabalhadores das jazidas. EFE az/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG