Cartum, 11 jul (EFE) - O Ministério de Assuntos Exteriores sudanês convocou hoje os embaixadores dos cinco países-membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU para pedir explicações sobre uma possível ordem de detenção contra o presidente do Sudão, Omar Hassan Ahmad al-Bashir.

Ali al-Sadiq, porta-voz do Ministério, disse que Cartum comunicou aos embaixadores e aos de outros países europeus e africanos o "perigo" que representa o pedido do promotor-chefe do Tribunal Penal Internacional (TPI), Luis Moreno Ocampo, sobre Bashir por crimes contra a humanidade cometidos em Darfur.

Segundo Sadiq, a solicitação pode ter repercussões negativas sobre a estabilidade e a paz no Sudão.

O porta-voz sudanês reiterou a rejeição do país a entregar seus responsáveis ao TPI, já que não faz parte do Tribunal, pelo que não completa suas resoluções.

As declarações de Sadiq são a primeira reação das autoridades sudanesas às informações recolhidas hoje por diferentes veículos de comunicação internacionais que citam fontes da ONU sobre o processo de Moreno Ocampo.

Até o momento, o TPI não confirmou as informações.

O conflito de Darfur, que começou em janeiro de 2003, já deixou 300 mil mortos e 2,5 milhões de deslocados a campos de refugiados dentro e fora do país, no que, segundo a ONU, representa um dos piores desastres humanitários do século. EFE az/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.