Cartum, 16 nov (EFE).- O Governo do Sudão, a ONU e a União Africana (UA) decidiram hoje que serão enviados, antes do final do ano, 60% dos 25.

000 soldados previstos para a missão de paz conjunta da ONU e da União Africana em Darfur (Unamid), no oeste do país.

Este anúncio foi realizado hoje pelo porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do Sudão, Ali al Sadeq, em entrevista coletiva após uma reunião com representantes da ONU e da UA em Cartum.

O representante sudanês afirmou que até o momento só foram posicionados 10.000 militares e policiais da Unamid, que é uma força mista da ONU e da UA.

Além disso, na reunião as três partes aprovaram aumentar até 80% deste mesmo contingente em Darfur antes de março.

Dentro deste aumento está previsto que os primeiros a chegarem serão os batalhões de Egito, Etiópia e Ruanda, que se unirão à força mista em dezembro deste ano.

Por outro lado, Sadeq afirmou que propuseram usar trens para o transporte de mantimentos para as forças da Unamid, por seu baixo custo e sua maior capacidade de carga.

Além disso, a ONU aceitou o pedido do Governo sudanês de dispor de forças de segurança para proteger os comboios de ajuda humanitária que se dirigem a Darfur. EFE az/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.