Sudão diz ter matado seis seqüestradores de turistas europeus

Autoridades sudanesas afirmaram que o Exército do país matou seis dos homens armados que seqüestraram um grupo de turistas no sudoeste do Egito na semana passada. Segundo o governo sudanês, os seis homens foram mortos depois de uma perseguição em uma região remota de deserto perto da fronteira com a Líbia.

BBC Brasil |

Outros dois supeitos foram presos.

No entanto, os 19 reféns - 11 turistas europeus e oito guias egípcios - ainda não foram libertados.

As autoridades sudanesas afirmaram que o grupo seqüestrado, inicialmente levado do Egito para o Sudão, estaria agora no Chade.

O grupo foi seqüestrado no dia 19 de setembro. Entre os turistas há cinco alemães, cinco italianos e um romeno.

Eles foram capturados nas imediações do planalto de Gilf al-Kebir, próximo da fronteira tríplice entre Egito, Líbia e Sudão.

A região de Gilf al-Kebir é famosa por suas pinturas rupestres (pré-históricas) e por suas formações rochosas.

Seqüestros envolvendo turistas são bastante raros no Egito, embora tenham ocorrido ataques nos últimos anos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG