Sudão diz que ordem de prisão contra Bashir mudará situação de tropas da ONU

Cartum, 19 ago (EFE).- O Governo do Sudão advertiu hoje que a situação das forças da ONU no Sudão mudará, caso o Tribunal Penal Internacional (TPI) ordene a detenção do presidente sudanês, Omar Hassan Ahmad al-Bashir.

EFE |

"Nós não esperamos que a situação das missões da ONU permaneça como foi até agora, caso o TPI aprove a decisão de deter Bashir", ressaltou Ali al-Sadeq, porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores sudanês, em declarações à imprensa.

O funcionário sudanês advertiu ainda que não se permitirá que os organismos da missão conjunta da ONU e da União Africana em Darfur (Unamid, na sigla em inglês) "se transformem em instrumentos para implementar planos estrangeiros contra o Sudão".

Sadeq se referia à possibilidade de as tropas da Unamid serem autorizadas a capturar o líder sudanês.

O representante da ONU no Sudão, Achraf Qadi, disse ontem, perante o Conselho de Segurança da organização internacional, que uma ordem de detenção contra Bashir terá sérias repercussões sobre os funcionários e a infra-estrutura da ONU no Sudão.

O promotor-chefe do Tribunal Penal Internacional (TPI), Luis Moreno Ocampo, pediu em 14 de julho uma ordem de detenção contra Bashir, por genocídio, crimes de guerra e lesa-humanidade em Darfur, onde morreram mais de 300 mil pessoas em cinco anos de conflito. EFE az/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG