Sudão defende fim de mandato de relatora especial da ONU

Genebra, 16 set (EFE).- O Sudão pediu hoje no marco do Conselho de Direitos Humanos da ONU que não se renove o mandato da relatora especial das Nações Unidas que atua nele, Sima Samar.

EFE |

A proposta obteve o apoio do grupo africano e do grupo árabe, enquanto a União Européia (UE) se opôs.

O mandato da relatora especial acaba no final deste ano e o Sudão afirma que já não é mais necessário.

Entretanto, Samar diz que a situação no país africano piorou, o que lhe faz afirmar que considerar essencial que o mandato continue.

Está prevista uma votação sobre o assunto na próxima semana.

"Em Darfur existem agora muitos mais bombardeios aéreos e ataques terrestres contra os civis", afirmou a relatora.

"O Governo e os grupos rebeldes continuam sem assumir sua responsabilidade sobre a proteção dos civis nas regiões que controlam", declarou Samar.

No relatório apresentando ao Conselho, Samar denuncia violações cometidas tanto pelas Forças Armadas governamentais como pelos diferentes grupos armados rebeldes que atuam no país, onde ataques de todo tipo permanecem impunes.

Paralelamente, a relatora afirma que os casos de violência contra os voluntários humanitários se multiplicaram e custaram a vida de oito deles no primeiro semestre de 2008, em comparação a um assassinado no mesmo período do ano passado, enquanto os seqüestros passaram de 45 para 103. EFE mh/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG