Sudão condena rebeldes de Darfur à morte

Por Khalid Abdel Aziz CARTUM (Reuters) - Um tribunal sudanês sentenciou à morte nesta quarta-feira dez membros do grupo rebelde Movimento de Justiça e Igualdade (MJI), de Darfur, por causa de um ataque contra a capital do país em 2008.

Reuters |

Três outros réus foram inocentados e serão libertados, segundo o tribunal.

Depois da sentença, os condenados levantaram suas mãos algemadas e gritaram em uníssono a expressão árabe "Allah Akbar" ("Deus é grande") e a frase "Revolução até a vitória".

Os homens foram condenados por 12 acusações, inclusive traição, violência contra o Estado e posse ilegal de armas. O juiz recusou pedidos dos advogados por leniência no caso. O grupo tem sete dias para recorrer.

Mais de 200 pessoas morreram e centenas de outras ficaram feridas no ataque de maio de 2008 em Omdurman, um subúrbio de Cartum. Para chegar lá, eles atravessaram centenas de quilômetros de terrenos desertos e cerrados. Eles tentavam chegar à capital, e só foram repelidos numa ponte a poucos quilômetros do palácio presidencial.

Cerca de 50 integrantes do MJI já foram condenados à morte pelos ataques. Nenhum foi executado.

Esse tribunal foi criado especialmente para julgar membros da guerrilha envolvidos no ataque.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG