Sudão busca apoio árabe para anular ordem de prisão a Bashir

O Sudão articula um pedido dos países árabes para que o Conselho de Segurança da ONU anule a ordem de prisão contra seu presidente, Omar al-Bashir, cuja presença à cúpula da Liga Árabe amanhã em Doha, no Catar, está em dúvida pela falta de acordo sobre essa proposta, informa hoje o jornal árabe Al-Hayat.

EFE |

Os países árabes estão convocados amanhã na capital do Catar para sua cúpula anual, que vai até terça-feira.

O jornal conta que o ministro de Relações Exteriores sudanês, Ali Karti, retirou-se ontem de uma reunião preparatória da cúpula com seus colegas dos demais países árabes, pelas diferenças surgidas sobre sua proposta.

Ele pede que a cúpula aprove uma resolução pedindo ao Conselho de Segurança da ONU que anule a ordem de prisão emitida contra Bashir no dia 4 deste mês pelo Tribunal Penal Internacional (TPI), por crimes de guerra e de lesa-humanidade no conflito armado de Darfur, que matou mais de 300 mil pessoas, desde 2003.

Segundo o jornal, os ministros árabes rejeitaram o pedido de Karti porque consideraram que "é difícil desafiar à comunidade internacional", informação que foi negada por um funcionário do Ministério de Relações Exteriores do Sudão presente em Doha para a cúpula.

Apesar da pouca probabilidade quanto à uma resolução formal pedindo a anulação da ordem de prisão, os ministros árabes pediram ontem solidariedade regional a Bashir.

Entre os membros da Liga Árabe, só Jordânia, Djibuti e Comores são signatários do Estatuto de Roma, que levou à criação do TPI e que, por isso, estariam obrigados a cumprir a ordem de prisão do presidente sudanês.

    Leia tudo sobre: sudão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG