Sudão acusa Ban de passar informações erradas a Obama

Cartum, 11 mar (EFE).- O Governo do Sudão acusou hoje o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, de fornecer informações erradas ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, sobre a expulsão de organizações estrangeiras que trabalhavam na região de Darfur.

EFE |

A acusação foi lançada pelo ministro de Estado para Assuntos Exteriores do Sudão, Ali Karti, em declarações à imprensa em Cartum.

Para, Karti, Obama devia de ter obtido informações de fontes independentes e confiáveis antes de responsabilizar o Governo sudanês pela expulsão de 15 grupos de assistência estrangeira do território sudanês.

Autoridades locais expulsaram essas organizações humanitárias estrangeiras que trabalhavam em Darfur depois de o Tribunal Penal Internacional (TPI) emitir uma ordem de detenção internacional contra o presidente sudanês, Omar Hassan Ahmad al-Bashir, por crimes de guerra e contra a humanidade.

Após uma reunião ontem à noite em Washington, Obama e Ban lançaram um pedido conjunto para que o Governo do Sudão permita a entrada dos grupos de ajuda humanitária, porque, caso contrário, a crise alcançará "proporções gigantescas".

Além disso, o governante americano afirmou que a crise humanitária em Darfur é "inaceitável", e coincidiu com as Nações Unidas em exigir a paz e a segurança para a região.

Segundo a ONU, cerca de 1,5 milhão de sudaneses ficaram sem acesso a serviços sanitários, e um milhão sem alimentos, depois de o Governo do Sudão expulsar essas organizações humanitárias que trabalhavam em Darfur. EFE az/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG