Sucessão de Ted Kennedy será chave para o Senado

Após a morte de Ted Kennedy, os democratas perderam uma voz e um voto valiosos no Senado dos Estados Unidos e sua substituição será fundamental para o atual debate sobre a reforma do sistema de saúde.

AFP |


Clique aqui para ver o infográfico sobre Ted Kennedy


Conforme a legislação vigente em Massachusetts, que o legislador buscou em vão mudar antes de morrer, o sucessor de Kennedy deverá ser designado por uma eleição especial, no prazo de cinco meses.

"O sonho de Kennedy de um sistema de saúde para todos os americanos se tornará realidade neste ano, graças a sua liderança e sua inspiração", prometeu a presidente democrata da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi.

Kennedy, que morreu nesta terça-feira , aos 77 anos, de câncer no cérebro, havia pedido ao Estado de Massachusetts que tomasse providências para substituir rapidamente a vacância no Senado.

Em uma carta escrita no mês passado ao governador e aos legisladores deste Estado, Kennedy solicitou a modificação da lei para que seu sucessor pudesse seguir rapidamente para Washington.

"Este é um tema que me preocupa muito - escreveu Edward Kennedy na carta enviada há uma semana -, a continuidade da representação de Massachusetts no caso de vacância no Senado".

A lei atual, recordou o senador, prevê a organização de eleições especiais para designar o novo legislador, no prazo de 145 a 160 dias.

O Senado em Washington é atualmente cenário de uma dura batalha política em torno do projeto de reforma do sistema de saúde, proposto pelo presidente Barack Obama e do qual Kennedy era um firme defensor.

Os democratas precisam de ao menos 60 dos 100 votos do Senado para superar os obstáculos legislativos passíveis de bloquear a reforma.

Assista à reportagem sobre a morte de Ted Kennedy:


Leia também:

Leia mais sobre: Ted Kennedy

    Leia tudo sobre: euaobamasenado americanoted kennedy

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG