Sucessão de El Baradei na AIEA fica indefinida, dizem diplomatas

VIENA (Reuters) - Delgados da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, um órgão da ONU) não conseguiram chegar a um acordo para a sucessão do diretor-geral Mohamed El Baradei na sexta-feira, depois de cinco rodadas de votação, abrindo caminho para novos candidatos, disseram diplomatas. Yukiya Amano, embaixador do Japão na AIEA, era o principal candidato, mas não conseguiu os dois terços necessários nos dois dias de eleição durante sessão especial da AIEA.

Reuters |

Depois de três turnos de votação na quinta-feira, Amano superou o rival Abdul Samad Minty, mas não pela margem necessária para sair vencedor. Nesta sexta, foi realizada uma votação simples de "sim, não ou me abstenho" para os dois candidatos.

Amano conseguiu 22 votos pelo "sim", 12 correspondentes ao "não" e uma abstenção, enquanto o sul-africano Minty obteve 15 "sim", 19 "não" e uma abstenção.

El Baradei deixa o cargo em novembro, após três mandatos de quatro anos cada. O conselho da AIEA tinha previsto eleger o sucessor até junho, para garantir uma transição suave num momento de crescentes desafios ao regime de não-proliferação nuclear.

(Reportagem de Mark Heinrich e Sylvia Westall)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG