Substituição de ONGs expulsas do Sudão pode durar anos, diz ONU

Nações Unidas, 24 mar (EFE).- O subsecretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários, John Holmes, disse hoje que a substituição das ONG expulsas de Darfur pelo Governo do Sudão pode demorar entre um ou dois anos, devido à grave situação humanitária da região.

EFE |

Holmes baseou sua informação em um relatório elaborado junto ao Governo do Sudão sobre as consequências das expulsões para essa região sudanesa.

"Acho que vai demorar entre um ou dois anos para voltar aos níveis de (atividade humanitária) que havia antes", assegurou o diplomata britânico em entrevista coletiva.

Cartum anulou as permissões de 13 ONGs internacionais e três locais, depois de o Tribunal Penal Internacional (TPI) emitir, no dia 4 de março, uma ordem de detenção contra o presidente do Sudão, Omar Hassan Ahmad al-Bashir, por sua suposta implicação em crimes de guerra e de lesa-humanidade em Darfur.

Entre as entidades expulsas estão a Save the Children (seções de Reino Unido e EUA), a Médicos Sem Fronteiras (seções de França e Holanda) e a Oxfam.

As 16 ONGs afetadas contavam com 201 voluntários internacionais e outros 3.142 funcionários locais.

O relatório elaborado entre 11 e 18 de março assinala que a ausência destas organizações causou a aparição de grandes lacunas na entrega de ajuda humanitária aos 4,7 milhões que dependem de ajuda para sobreviver em Darfur. EFE jju/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG