Submarinos da França e Reino Unido colidem no Atlântico--mídia

LONDRES (Reuters) - Dois submarinos com armamento nuclear, um britânico e outro francês, colidiram enquanto participavam de exercícios militares separados no Oceano Atlântico, publicaram jornais britânicos nesta segunda-feira. Os submarinos nucleares ficaram muito danificados após o choque, que aconteceu no começo deste mês, de acordo com o diário the Daily Telegraph. Ninguém ficou ferido no acidente e as armas não foram prejudicadas, acrescentou o Daily Mirror.

Reuters |

Os ministérios da Defesa da França e da Grã-Bretanha não confirmaram a colisão, mas ambos emitiram comunicados sobre seus submarinos nucleares.

O ministério da Defesa francês afirmou que o Le Triomphant, um submarino com mísseis nucleares, chocou-se contra um objeto submerso, provavelmente um contêiner, enquanto voltava de uma patrulha.

Segundo o comunicado, a embarcação sofreu danos na câmara do sonar, que abriga os equipamentos de navegação e detecção, mas foi capaz de retornar à base em Ile Longue, na Bretanha, com seus próprios recursos.

"O incidente não provocou feridos na tribulação e em nenhum momento ameaçou a segurança nuclear. Não houve nenhuma interrupção na capacidade nuclear dissuasória", afirmou o ministério no comunicado.

Já o ministério da Defesa em Londres disse que não comenta as operações submarinas e que não confirma as notícias.

No entanto, em breve comunicado, acrescentou: "Podemos confirmar que a capacidade dissuasória do Reino Unido não foi afetada em nenhum momento e que a segurança nuclear não foi comprometida".

O jornal The Sun afirmou que a atual tecnologia antissonar é tão boa que é possível que nenhum dos submarinos tenha detectado o outro a tempo.

Após o acidente no meio do Atlântico, o submarino HMS Vanguard da Marinha Real voltou para a base em Faslane, no oeste da Escócia, com danos visíveis no casco, de acordo com a matéria do the Sun.

Lançado em 1992, o Vanguard é um dos quatro submarinos britânicos que carrega o míssil nuclear Trident -- sistema de defesa nuclear do país. Pelo menos um dos submarinos sempre está em patrulha.

O Le Triomphant, que entrou em service em 1997, carrega 16 mísseis nucleares e é um dos quatro submarinos com armamento atômico da frota francesa.

(Reportagem de Peter Griffiths e James Mackenzie)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG