Suar diminui riscos de asma durante exercícios

Um estudo conduzido por pesquisadores americanos sugere que o suor pode reduzir as chances de asma durante a prática de exercícios físicos. A pesquisa, realizada por especialistas da Universidade de Michigan, afirma que atletas que sofrem de asma em conseqüência de exercícios produzem menos suor, lágrimas e saliva.

BBC Brasil |

Os sintomas da asma induzida pelo exercício são similares ao da asma crônica e os ataques se manifestam normalmente vários minutos após o início da prática do esforço físico.

Uma das razões seria porque os atletas teriam as vias aéreas mais contraídas, exigindo maior nível de esforço e de respiração.

Na pesquisa, os especialistas analisaram como 56 atletas que sofrem do problema reagiram a dois medicamentos.

O primeiro deles tinha o objetivo de contrair as vias aéreas, enquanto o segundo induzia a produção de saliva e suor.

Eles observaram que os voluntários que responderam bem ao primeiro remédio, reduzindo significativamente o movimento do ar pelos pulmões, foram também os que menos reagiram ao primeiro, suando menos.

Em contrapartida, os que não tiveram as vias áreas contraídas em resposta ao primeiro medicamento, suaram mais.

Segundo os pesquisadores, apesar de os testes não explicarem por que a falta de suor seria responsável pela asma, os resultados sugerem que atletas que suam pouco produzem poucos fluidos pelas vias aéreas.

"A quantidade de fluidos secretadas pelas vias respiratórias pode ser um determinante chave na proteção de atletas contra a asma", disse o coordenador da pesquisa, Warren Lockette.

"Se eles choram ou suam, pelo menos não vão ficar ofegantes". O trabalho científico foi publicado na revista Chest.

Leia mais sobre asma

    Leia tudo sobre: asma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG