Steinmeier não acha que israelenses e palestinos alcançarão metas este ano

Berlim, 16 jun (EFE).- O ministro e Assuntos Exteriores alemão, Frank-Walter Steinmeier, acredita que israelenses e palestinos não chegarão aos objetivos fixados para este ano na conferência em Annapolis (EUA), apesar de que a solução de dois Estados não tem alternativa.

EFE |

"A solução dois Estados não só não tem alternativa, mas possivelmente é a única via que preserva a tradição e caráter do Estado de Israel, sua identidade religiosa e cultural", afirmou Steinmeier, ao inaugurar hoje em Berlim a conferência "Diálogo Europa-Israel", organizada pelo grupo editorial Axel Springer.

O ministro lembrou que a solução de "dois Estados" não é nova, pois "esse foi o objetivo das conversas para a paz no Oriente Médio que aconteceram desde o processo de Oslo".

Reconheceu que o caminho até essa meta foi e é tortuoso, o que impediu tratar e avançar nos grandes problemas, como o estatuto de Jerusalém e o retorno dos refugiados.

"Mesmo assim, acho que há possibilidades de chegar a acordos, pois há pelo menos dez anos que a constelação não era tão propícia", disse Steinmeier, em referência à disposição em colaborar mostrada por um número cada vez maior de países árabes, e o cansaço da população israelense e palestina.

O ministro ressaltou os avanços nos últimos dois anos, "apesar das dificuldades que ainda existem no terreno, incluindo a divisão palestina em Gaza e Cisjordânia", e, nesse sentido, disse que "a grande prioridade é como preservá-los".

"Os passos adiante dados neste processo não devem depender de pessoas. Não se pode começar várias vezes do zero", disse o ministro, para quem a formação de um novo Governo nos Estados Unidos não pode ser "um novo ponto de partida, mas o impulso final do processo de Annapolis". EFE cv/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG