Berlim, 12 jul (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores alemão, Frank-Walter Steinmeier, confirmou hoje que os dois estrangeiros seqüestrados na sexta-feira no sul da Nigéria são alemães.

"Infelizmente, devo confirmar que há um novo caso de seqüestro na Nigéria e que são dois cidadãos alemães empregados de uma empresa construtora", disse Steinmeier.

O Ministério de Exteriores alemão iniciou um gabinete de crise com a intenção de esclarecer os fatos e coordenar "os esforços já em andamento para a libertação de nossos compatriotas", acrescentou.

Os seqüestrados são dois engenheiros da construtora Julius Berger Nigeria, filial da empresa alemã Bilfinger Berger, com sede em Mannheim.

Não é a primeira vez que empregados desta empresa são vítimas de seqüestro. Em março, aconteceu um incidente semelhante, mas o caso foi esclarecido em doze horas.

Em 2007, um trabalhador holandês da companhia permaneceu seqüestrado durante quase duas semanas.

Outros empregados estrangeiros na Nigéria, principal produtor de petróleo da África, também foram seqüestrados nos últimos anos, mas, geralmente, foram postos em liberdade após o pagamento de resgate.

EFE cv/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.