Sri Lanka: rebeldes tâmeis se declaram dispostos a uma trégua

Os rebeldes tâmeis do Sri Lanka, que perderam de fato a guerra contra o Exército, se declararam dispostos a assinar um cessar-fogo mediado pela comunidade internacional e a iniciar negociações com o governo de Colombo.

AFP |

Desde segunda-feira, as tropas do Sri Lanka respeitam um cessar-fogo de 48 horas, aceito pelo governo sob pressão internacional para que 100.000 civis tâmeis presos na zona de combates, a região nordeste da ilha, possam deixar a região.

O movimento separatista Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE), militarmente entrincheirado em 15 km2, chamou a trégua de "enganosa".

O anúncio feito no domingo pelo presidente cingalês Mahinda Rajpakse de um cessar-fogo pelo Ano Novo representa "dois dias de férias para o Exército", afirma o LTTE em um comunicado.

A guerrilha afirma que deseja uma trégua duradoura sob o patrocínio da comunidade internacional, que serviria de base para negociações políticas.

A guerra no Sri Lanka provocou dezenas de milhares mortes desde 1972, incluindo 2.800 desde 20 de janeiro, segundo a ONU.

aj-nr/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG