Sri Lanka mostra corpo de líder rebelde e celebra vitória

NOVA DÉLHI - O Exército do Sri Lanka divulgou nesta terça-feira as primeiras imagens do suposto corpo do chefe da guerrilha dos Tigres de Libertação do Tâmil Eelam (LTTE), Vellupillai Prabhakaran, horas depois de o presidente do país anunciar oficialmente o fim de 26 anos de guerra.

Redação com agências internacionais |

"O corpo de Prabhakaran, líder psicopata da mais bárbara organização terrorista do mundo, os LTTE, foi achado há pouco", assegurou o Ministério da Defesa em comunicado.

O vídeo divulgado pelo Ministério da Defesa mostrava um grupo de soldados em volta do suposto corpo do líder guerrilheiro, trajando uniforme rebelde em uma maca e atacado pelas moscas, com a cara inchada e aparentes ferimentos de bala na cabeça.


TV exibe suposta imagem de líder guerrilheiro morto / AP

O corpo foi achado pelo Exército nas cercanias do lago Nanthikadal, onde as tropas repeliram nesta segunda-feira uma última tentativa dos guerrilheiros de escapar do cerco que sofriam, o que causou, segundo a versão oficial, 352 mortes entre os rebeldes. Antes das redes de televisão privadas e estatais transmitirem as imagens, um site ligado aos Tigres Tâmeis havia desmentido a morte do líder rebelde .

Várias fontes oficiais, no entanto, confirmaram nesta terça-feira a morte de Prabhakaran, que teria tentado fugir a bordo de um veículo blindado acompanhado de seu imediato, Pottu Aman, e do chefe da divisão naval, Soosai.

"A vitória que conseguimos derrotando os LTTE é a vitória de nosso país, nossa pátria. Proteger a população tâmil é minha responsabilidade e meu dever", disse o presidente Mahinda Rajapaksa em comparecimento perante o Parlamento, recebido por seguidos aplausos.

Últimos combates

Os combates entre a guerrilha e o Exército nos últimos meses causaram a morte de pelo menos 6.500 civis, segundo dados da ONU, enquanto outros 265 mil estão confinados em acampamentos instalados pelo gGoverno sem poder deixá-los.

"Nosso objetivo era proteger os tâmeis das garras dos LTTE. Para proteger os civis inocentes nossos soldados sacrificaram suas vidas", disse Rajapaksa, que decretou feriado amanhã para comemorar a "derrota do terrorismo".

A guerrilha estava há semanas cercada pelo Exército em uma pequena faixa do nordeste do país, onde também se amontoavam dezenas de milhares de civis, vítimas de bombardeios das tropas e da repressão rebelde.

Após o combate final de segunda-feira, o Exército publicou uma lista com 18 nomes de líderes guerrilheiros mortos, que não tinha Prabhakaran, mas onde apareciam seus colaboradores mais próximos e seu primogênito, Charles Anthony, chefe da área tecnológica.

Luta armada

Os LTTE iniciaram a luta armada contra o Sri Lanka em 1983 em reivindicação de um estado independente no norte e no leste da ilha, controlada pela maioria cingalesa. Desde então, morreram mais de 80 mil pessoas vítimas da violência.

Eles reclamavam que os tâmeis, hindus, sofriam discriminação do governo controlado pela maioria, de budistas cingaleses. Os rebeldes eram considerados um dos grupos guerrilheiros mais organizados e disciplinados do mundo.

A comunidade internacional já centra sua atenção no destino dos civis confinados nos campos do governo, à espera da visita nesta sexta-feira à ilha do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

Leia mais sobre Sri Lanka

    Leia tudo sobre: sri lanka

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG