Sri Lanka diz que 40 mil deslocados voltaram para casa

Nova Délhi, 6 ago (EFE).- O Governo do Sri Lanka disse ter devolvido para casa 40 mil pessoas deslocadas por causa do conflito entre o Exército com a guerrilha dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE), que acabou em meados de maio, informou hoje o Ministério da Defesa cingalês.

EFE |

O deputado e conselheiro presidencial Basil Rajapaksa pediu ontem aos deslocados, em um comício, que deixem para trás as diferenças étnicas e religiosas e apoiem seu irmão e presidente, Mahinda Rajapaksa, segundo um comunicado divulgado hoje pelo ministério.

No ato, realizado no distrito setentrional de Vavuniya - onde está a maioria dos deslocados -, o deputado disse que o Governo conseguiu recolocar 40 mil civis em 44 dias.

Ontem mesmo, cerca de 3 mil pessoas voltaram de ônibus a suas casas no leste da ilha, e outras 964 retornaram ao distrito de Jaffna, segundo Rajapaksa.

"Gostaríamos de pedir ao povo do norte e do leste (onde a etnia tâmil é majoritária) que não se deixe enganar de novo, já que a política do presidente era a reconciliação e fazer o possível pelos deslocados", disse o deputado.

Após a visita à ilha, em 24 de maio, do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, o presidente cingalês - que se negou a admitir ajuda humanitária externa para os civis, alegando razões de segurança - se comprometeu a devolver a maioria de deslocados a suas casas em um prazo de seis meses. EFE mb-amp/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG