Sri Lanka: bombardeios matam funcionário da Cruz Vermelha

Um funcionário da Cruz Vermelha morreu nesta quarta-feira nos bombardeios na zona de guerra no nordeste do Sri Lanka, onde as Forças Armadas enfrentam os separatistas tâmeis, informou em Colombo o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

AFP |

"Um de nossos funcionários e a mãe dele morreram nesta tarde", afirmou Sarasi Wijeratne, porta-voz do CICV em Colombo.

A organização, a única presente na minúscula faixa costeira ainda em poder dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE), onde vivem dezenas de milhares de civis tâmeis, não precisou a procedência do projétil.

Os tigres tâmeis acusaram nesta quarta-feira as Forças Armadas do Sri Lanka de terem bombardeado a zona, de apenas quatro quilômetros quadrados, com baterias de artilharia.

As autoridades de Colombo negaram a acusação e afirmaram que há 10 dias orderam às tropas que não utilizassem artilharia pesada na zona de conflito, com o objetivo de não provocar vítimas fatais.

aj-nr/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG