Sri Lanka bombardeia indiscriminadamente áreas civis, diz HRW

Nova York, 24 mar (EFE).- O Exército do Sri Lanka bombardeia indiscriminadamente as chamadas áreas seguras nas quais se refugiam milhares de civis retidos no norte do país pelos rebeldes tâmeis, assegurou hoje a ONG Human Rights Watch (HRW).

EFE |

A organização de direitos humanos assinalou em comunicado de imprensa que cerca de 2.700 civis perderam a vida nos dois últimos meses por causa dos combates entre o Exército e a guerrilha dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE).

"Recebemos denúncias de que todos os dias civis morrem e ficam feridos nas áreas seguras, enquanto o Governo cingalês continua negando estes ataques", disse o diretor para a Ásia da HRW, Brad Adams.

O uso dos civis como escudo humano contribui para esse derramamento de sangue, acrescentou.

Segundo o comunicado, um médico de um hospital improvisado em Putumattalan, uma das regiões declaradas seguras pelo Governo, informou à HRW que recebem diariamente dúzias de civis mortos e feridos.

A HRW ressaltou que é muito difícil receber informações precisas sobre a situação na área de conflito, porque o Governo impede o acesso da imprensa e de observadores independentes.

A ONG denunciou também que os LTTE continuam impedindo a fuga de cerca de 150 mil civis presos na frente de combate, e que são usados como escudo contra os ataques do Exército.

A HRW afirmou ainda que os civis apanhados pelo conflito também encontram muita dificuldade para conseguir alimentos e água, além de serviços sanitários e atendimento médico. EFE jju/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG