Sri Lanka: 14 ONGs pedem acesso aos campos de refugiados

Quatorze agências de ajuda internacionais lançaram nesta sexta-feira um apelo ao governo do Sri Lanka para que suspenda as restrições de acesso aos campos de refugiados internos no norte do país, que vêm enfrentando situação humanitária cada vez pior.

AFP |

Para estas ONGs presentes no Sri Lanka, "milhares de vidas estão ameaçadas no país porque o acesso das equipes e veículos humanitárias às populações deslocadas é limitado".

Em razão destas restrições, as ONGs afirmaram não estar em condições de atender às necessidades mais urgentes em termos de água e alimentos dos deslocados, que são totalmente dependentes desta ajuda humanitária".

Segundo estas ONGs, os campos de refugiados no Sri Lanka ocupam quase 500 hectares e é preciso mais de uma hora para atravessá-los a pé: "Sem veículos, é impossível trabalhar corretamente, o que constitui um risco extra para as populações".

Milhares de pessoas chegam a cada dia "muito enfraquecidas das zonas de combates", afirmaram as ONGs, declarando-se particularmente preocupadas com as condições sanitárias, as crianças, os jovens e os idosos". O campos acolhem quase 270.000 pessoas e as ONGs esperam a chegada de 50.000 desabrigados nos próximos dias.

Estas 14 ONGs pedem que o governo do Sri Lanka respeite os princípios acordados com a comunidade humanitária e deixem-nas realizar os trabalhos de ajuda.

As ONGs em questão são Oxfam, ASB/Solidar, Acted, Danish Refugee Council, ZOA Refugee Care, Forut, UMCOR, Relief International, Handicap International, Save the Children, Welthungerhilfe, CARE, World Vision, Medical Teams International.

pmg/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG