Spanair diz que não teve intenção de trocar avião que se acidentou

A companhia aérea Spanair, proprietária do avião que se acidentou em 20 de agosto no aeroporto de Barajas, em Madri, causando a morte de 154 pessoas - incluindo um brasileiro -, não teve intenção de substituir a aeronave acidentada em nenhum momento, informou neste sábado a empresa, em comunicado.

EFE |

A companhia afirma que se limitou a informar ao aeroporto e a todos os envolvidos na operação que, diante da eventualidade de que fosse preciso trocar de aparelho, existia outro disponível.

O comunicado da Spanair se refere às declarações feitas pela ministra de Infra-estrutura espanhola, Magdalena Álvarez. Ela afirmou que a companhia pensou em substituir o avião por outro, após detectar uma falha que fez o piloto voltar para a área de manutenção.

Segundo a companhia aérea, o procedimento padrão de qualquer companhia aérea diante de qualquer fator técnico, operacional ou meteorológico é comprovar se há aviões de reserva, para o caso de ser necessário proceder a substituição para minimizar inconvenientes e possíveis atrasos.

No caso do avião acidentado, após uma avaliação inicial da incidência detectada e do tempo estimado para o conserto, os técnicos de manutenção decidiram que não seria necessária a troca de avião, por ser um conserto menor.

Dez dias depois do trágico acidente, 152 dos corpos das 154 vítimas fatais já foram entregues aos familiares, após concluído o processo de identificação de todas elas.

Leia mais sobre: Espanha  - acidente de avião

    Leia tudo sobre: spanair

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG