Spanair autorizou a decolagem do avião apesar de um problema

Os técnicos da companhia espanhola Spanair autorizaram a decolagem do MD-82 que pegou fogo na quarta-feira durante a decolagem em Madri, depois de o piloto ter detectado um problema, declarou nesta quinta-feira a ministra de Fomento, Magdalena Alvarez.

AFP |

"Em uma primeira tentativa, o piloto saiu, voltou porque detectou algo, este algo tem que ser dito pela comissão de investigação", disse Alvarez à Rádio Nacional.

"O pessoal da manutenção da própria empresa autorizou a partida do avião, assumindo a responsabilidade que tem exatamente ao fazer uma revisão quando o comandante adverte para qualquer tipo de incidência na aeronave", afirmou.

Consultada sobre uma eventual negligência da companhia na manutenção de seus aviões, afirmou: "Não me atreveria a dizer (que a Spanair se descuida na segurança de seus aviões) nem muito menos".

"Serão principalmente as caixas pretas que nos permitirão identificar quais foram as causas" do acidente, prosseguiu.

O vôo JK 5022 da Spanair, compartilhado com a companhia alemã Lufthansa, faria a rota Madri-Las Palmas, no arquipélago das Canárias.

A tragédia ocorreu nesta quarta-feira às 14h45 (09h45 de Brasília) durante a decolagem do avião, que em seguida pegou fogo, causando a morte de 153 pessoas e deixando 19 feridos, no maior acidente aéreo da Espanha em 25 anos.

"A aeronave subiu 200 pés (pouco mais de 50 metros) e caiu", declarou a ministra Alvarez.

O presidente do governo, o socialista José Luis Rodríguez Zapatero, anunciou na quarta-feira à tarde que a comissão técnica investigadora iniciara imediatamente seus trabalhos para determinar as causas do acidente.

fz/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG