A empresa aérea Spanair considerou trocar o avião envolvido no acidente que matou 154 pessoas em Madri na semana passada, disse a ministra do Desenvolvimento da Espanha, Magdalena Alvarez, a uma comissão parlamentar nesta sexta-feira. O vôo JK 5022 saiu com atraso de uma hora por causa de um problema no medidor de temperatura externa.

O avião caiu logo após a decolagem.

Segundo a ministra, a Spanair havia "indicado ao aeroporto a possibilidade de substituir o avião por outro", mas depois "disse ao centro de controle do aeroporto que havia decidido continuar com o mesmo avião (..) que foi o que se acidentou".

Alvarez foi convocada pelo Congresso espanhol para testemunhar sobre os procedimentos de segurança aérea adotados pela Spanair antes do acidente.

A empresa aérea nunca mencionou publicamente que havia considerado trocar de avião. Um porta-voz disse que a companhia não pode discutir o que aconteceu com a aeronave porque o acidente está sob investigação judicial.

No entanto, a empresa já disse anteriormente que o problema no mecanismo de medir temperatura não teve nada a ver com o acidente.

O governo espanhol prometeu uma investigação completa sobre o acidente - o pior desatre aéreo do país em 25 anos.

Fontes que acompanham a investigação disseram ao jornal espanhol El País que a aeronave pode não ter tido força suficiente no motor durante a decolagem.

Imagens de vídeo mostraram que o avião avançou muito mais do que o normal na pista antes de levantar vôo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.