Spam é lucrativo mesmo com pouca resposta, diz estudo

Um estudo realizado nos Estados Unidos indica que as pessoas que mandam spams conseguem obter lucros, mesmo com um índice de resposta de um para cada 12,5 milhões de e-mails enviados. Os pesquisadores conseguiram se infiltrar em uma rede que envia spams e estudar a sua estrutura econômica.

BBC Brasil |

A análise sugere que um baixo índice de respostas é suficiente para produzir milhões de dólares de lucro por ano.

A pesquisa também indica que as pessoas que enviam spams estão mais suscetíveis a ataques de hackers, o que encarece o custo da operação.

US$ 7 mil por dia
O estudo foi realizado por pesquisadores das Universidades de Berkeley e San Diego, ambas no Estado americano da Califórnia.

Os cientistas se infiltraram na rede Storm, que utiliza computadores de usuários domésticos "seqüestrados" para enviar spam - ou seja, o computador do usuário envia spams sem que o seu dono perceba.

No seu ápice, acredita-se que o Storm utilizou controlou até 1 milhão de computadores pelo mundo.

"A melhor forma de medir spams é tornar-se um emissário de spam", escreveram os cientistas em um artigo sobre a pesquisa.

Os pesquisadores acompanharam os spams enviados por 75.869 computadores seqüestrados - apenas uma pequena fração da rede Storm.

Vendas realizadas
Um dos spams promovia o site de uma farmácia que oferecia remédios para aumento da libido. O site era falso e foi criado pelos próprios pesquisadores.

A página da farmácia falsa retornava uma mensagem de erro cada vez que alguém tentava comprar remédios com cartão de crédito.

Os pesquisadores chegaram a disparar 469 milhões de mensagens de spam, a grande maioria promovendo a falsa farmácia.

"Depois de 26 dias, e cerca de 350 milhões de e-mails enviados, apenas 28 vendas foram realizadas", afirma o artigo.

O índice de resposta da campanha foi inferior a 0,00001% - muito abaixo do índice de 2,15% prometido por serviços privados e legalizados de envio de mensagens.

"Reunidos os dados, essas conversões teriam gerado um lucro de R$ 2.731,88 - um pouco mais de US$ 100 por dia, no período medido."
Ao expandir esse número para a totalidade da rede Storm, os cientistas calcularam que apenas essa rede de spams produz cerca de US$ 7 mil por dia, ou US$ 3,5 milhões por ano.

No entanto, os pesquisadores availam que alguns dos custos podem ser maiores, já que as redes do tipo Storm são muito atacadas por hackers.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG