Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

SP sobe 37 postos em lista de cidades mais caras

São Paulo subiu 37 posições em um ranking das cidades mais caras para estrangeiros viverem, preparado anualmente pela empresa de recursos humanos Mercer. Na lista deste ano, São Paulo aparece no 25º lugar.

BBC Brasil |

No ano passado, ficou em 62º.

O Rio de Janeiro também subiu 33 posições, do 64º para o 31º lugar.

Segundo a Mercer, o fato de o real ter se valorizado quase 18% em relação ao dólar no ano passado foi a causa para a escalada das duas cidades brasileiras.

Caracas, na Venezuela, registrou a mesma tendência que as cidades brasileiras, subindo 40 posições - do 129º para o 89º lugar. Já Buenos Aires, na Argentina, aparece entre as mais baratas, no 138º.

EUA mais barato
A pesquisa comparou o custo de 200 itens - como aluguel, restaurantes e combustíveis - em 143 cidades de seis continentes. De acordo com a Mercer, a pesquisa é usada por multinacionais e governos para determinar salários e diárias a empregados no exterior.

Pelo terceiro ano consecutivo, Moscou ficou no topo da lista como a cidade mais cara. Segundo a pesquisa, a cidade tem, por exemplo, um café extremamente caro: US$ 10,40, incluindo a gorjeta.

"A posição de Moscou como o lugar mais caro para estrangeiros viverem foi reforçada pela valorização do rublo em relação ao dólar e o contínuo aumento dos preços no setor de moradia na cidade", disse Yvonne Traber, pesquisadora da Mercer.

Por outro lado, o enfraquecimento do dólar provocou mudanças significativas no ranking deste ano, como o relativo barateamento das cidades americanas.

A única cidade dos Estados Unidos a aparecer entre as 50 mais caras foi Nova York, ocupando o 22º lugar, sete posições a menos do que no ano passado.

Todas as outras cidades americanas que aparecem no ranking caíram de posição. Los Angeles caiu do 42º para o 55º lugar; Miami, do 51º para o 75º; e Washington, do 85º para o 107º lugar.

"Apesar de as cidades tradicionalmente caras da Europa ocidental e da Ásia ainda aparecerem entre as 20 mais caras, cidades do Leste Europeu, Brasil e Índia estão subindo na lista", disse Traber.

"Por outro lado, cidades como Estocolmo e Nova York agora parecem menos caras em comparação", disse.

Tóquio subiu duas posições na lista, para ocupar o segundo lugar, seguida de Londres - que caiu uma posição - e Oslo.

As três cidades mais baratas foram Karachi, no Paquistão, Quito, no Equador, e Assunção, no Paraguai - a mais barata pelo sexto ano consecutivo.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG