Sotomayor deixa clube para mulheres para garantir confirmação no Senado

Washington, 19 jun (EFE).- A juíza Sonia Sotomayor renunciou hoje a um clube feminino para impedir que se transforme em um problema durante as audiências no Senado, que deve confirmar sua designação como membro do Tribunal Supremo dos Estados Unidos.

EFE |

O clube Belizean Grove só aceita mulheres, e alguns legisladores republicanos lembraram à advogada hispânica que os juízes federais não devem pertencer a organizações que apliquem uma política de discriminação racial, sexual, religiosa ou de nacionalidade.

O presidente Barack Obama propôs Sotomayor como integrante do Supremo de nove membros no mês passado. Se for aprovada no cargo, ela se transformaria na primeira mulher a ocupar o posto no país.

A candidata ao Supremo, de 55 anos e atualmente juíza federal, enviou uma carta ao senador democrata Patrick Leahy e ao republicano Jeff Sessions na qual assegurou que o clube não pratica "uma discriminação" rígida.

Ela acrescentou que o fato de pertencer ao Belizean Grove não implica que tenha violado alguma norma ética.

No entanto, afirmou que deixava o clube porque não desejava que os questionamentos pudessem "distrair a alguém respeito" de suas "qualificações e antecedentes". EFE ojl/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG