Somália pede intervenção militar estrangeira para combater a pirataria

Mogadíscio, 1 out (EFE).- O presidente do Governo de transição da Somália, Abdullahi Yousef Ahmed, pediu hoje às forças navais internacionais situadas no Oceano Índico que lutem contra a pirataria que coloca em risco a navegação no Golfo de Áden.

EFE |

"Condenamos a pirataria e qualquer outro ato de violência contra a humanidade", disse Ahmed, em discurso por ocasião da festa do Eid ul-Fitr, que marca oficialmente o final do Ramadã, período sagrado para os muçulmanos.

Segundo Ahmed, "com suas ações, os piratas estão impondo (de fato) um embargo marítimo internacional sobre o litoral do Iêmen e da Somália".

O ministro de Assuntos Exteriores somali, Mohammed Jama Ali, disse que o Governo de Ahmed concedeu permissão para que outros países utilizem a força a fim de liberar a embarcação ucraniana "Faina", que transporta tanques e outras armas pesadas, capturada na semana passada por piratas somalis. EFE aa/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG