Somália fica à beira da guerra após anúncio de ofensiva oficial

Mogadíscio, 8 fev (EFE).- A Somália voltou a enfrentar um risco de guerra iminente depois que o Governo anunciou uma ofensiva militar contra os insurgentes do Al Shabab e do Hizb al-Islam, milícias radicais que controlam grande parte do território somali.

EFE |

O ministro da Defesa, Sheikh Yousef Mohammed Siyad, conhecido como Indhadde e líder de uma milícia islâmica ligada ao Governo, declarou que o Executivo tem "soldados suficientes para atacar contundentemente os rebeldes".

"Finalizamos um plano para recuperar o controle da capital e restaurar a lei e a ordem. A ofensiva começará em Mogadíscio e se estenderá a todas as regiões da Somália controladas pelo Al Shabab e seus aliados", afirmou Indhadde.

Os combatentes do Al Shabab, por sua vez, já se preparam para uma guerra aberta. Além de começar a montar barricadas nas principais ruas de Mogadíscio, eles anunciaram dezenas de ataques suicidas para os próximos dias.

Abdi Sheikh Abdilahi, que afirmou ser o comandante da brigada suicida do Al Shabab, disse hoje à Agência Efe que tem aproximadamente 200 jovens prontos para cometer atentados suicidas.

"Já temos nossos mártires preparados. Eles são uns 200 e sacrificarão a vida onde as forças inimigas nos atacarem", afirmou.

Também por telefone, um dos suicidas ligados ao grupo rebelde, que disse ter 15 anos e que não deu seu nome, declarou à Efe que estava "pronto para morrer" e "para matar os soldados do Governo pró-cristão".

"Participo da guerra santa há três anos, e continuarei participando dela até morrer", afirmou o jovem miliciano. EFE ia/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG