Soldados mexicanos entram no Arizona por engano e confrontam agente dos EUA

TUCSON, Arizona - Quatro soldados mexicanos cruzaram a fronteira com o Arizona e mantiveram um agente da Patrulha da Fronteira sob a mira de armas antes de perceberem onde estavam e voltar a seu país, afirmaram as autoridades federais na quarta-feira.

AP |

O confronto aconteceu na manhã de domingo na reserva nativa Tohono O'odham, cerca de 140km ao sul de Tucson, numa área cercada apenas com arame farpado, disse Dove Crawford, porta-voz da Patrulha da Fronteira.

Os soldados, vestidos com roupas camufladas, apontaram seus rifles para o agente e gritaram que ele não se movesse, disse Crawford. Eles abaixaram os rifles depois de alguns minutos quando o agente os convenceu de onde estavam. Os soldados voltaram ao México em seguida.

O governo mexicano enviou os soldados à região norte do país numa tentativa de diminuir a violência relacionada ao tráfico de drogas.

O porta-voz do Departamento de Estado Gonzalo Gallegos disse que o encontro aconteceu "de uma confusão momentânea sobre onde exatamente estava a fronteira do México".

Partes da fronteira de 120km entre a reserva nativa e o México foram reforçadas com barreiras e outras cercas para manter os imigrantes ilegais fora do país. Mas outras áreas ainda não têm marcas, o que dificulta a percepção do território.

"Há locais em que não existem marcas, nem mesmo uma linha sobre a areia", afirmou Lloyd Easterling, porta-voz da Patrulha da Fronteira em Washington.

Ele acrescentou: "Estamos trabalhando com o governo mexicano para garantir que isso não volte a acontecer".

O porta-voz da embaixada mexicana em Washington, Ricardo Alday, afirmou numa declaração que ambos os países estão investigando o acontecido.

"Parece haver versões similares do que aconteceu e os dois países querem esclarecer isso", disse Alday.

Leia mais sobre México - EUA

    Leia tudo sobre: euaméxico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG