Soldados ficam feridos em ataque com explosivos em Bangcoc

Bangcoc, 28 mar (EFE).- Quatro soldados ficaram feridos hoje depois da explosão de uma granada lançada contra um quartel do Exército em Bangcoc, em um novo ataque vinculado com as manifestações que pretendem forçar a dissolução do Parlamento da Tailândia.

EFE |

Este ataque, que aumenta para 15 o número de feridos por explosões de granada ocorridas nas últimas 24 horas, teve como alvo o quartel do Regimento 11 da Infantaria, situado em uma populosa região da capital, e onde o primeiro-ministro, Abhisit Vejjajiva, e os altos comandantes do Exército e da Polícia montaram o centro para a coordenação da segurança.

Fontes policiais citadas pela televisão informaram que a granada do tipo M-79, explodiu, na madrugada passada, em frente a quatro soldados da guarda e que um deles sofreu ferimentos graves.

Cerca de 80 mil "camisas vermelhas", como são conhecidos os seguidores do ex-primeiro-ministro deposto Thaksin Shinawatra, percorreram neste sábado a cidade para aumentar a pressão sobre o Governo, ao qual qualificam de fantoche do Exército.

Por causa do ataque contra o quartel do Exército, o vice-primeiro-ministro a cargo da segurança, Suthep Thaugsuban, disse em entrevista coletiva, que o Governo está pensando em declarar o estado de exceção em determinadas áreas da capital.

O dia de protestos antigovernamentais transcorreu sem que acontecessem incidentes violentos e com a retirada de soldados de vários pontos da cidade nos quais tinham sido desdobrados anteriormente.

Até o momento, as manifestações, que no primeiro dia reuniram 100 mil pessoas, no dia 14 de março, transcorreram pacificamente e os corpos de segurança evitaram o uso da força. EFE mfr/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG