Soldados atacam casa de irmão do presidente do Togo

Lomé, 13 abr (EFE).- Soldados das forças especiais do Exército do Togo atacaram a casa de Kpatcha Ñasingbé, ex-ministro da Defesa e irmão do presidente, Faure Ñasingbé, em um atentado que não deixou vítimas fatais.

EFE |

Segundo um comunicado lido esta noite na televisão nacional pelo Procurador da República, Robert Bakai, cinco comandantes militares e diversos civis, cujo número não foi especificado, foram presos pela tentativa de homicídio.

O procurador não revelou a identidade dos detidos nem o local para onde eles foram levados enquanto o caso -que Bakai classificou como "atentado contra a segurança do Estado"- é investigado.

"Serviços secretos estrangeiros" haviam alertado o Governo do Togo da "iminência de eventos graves", acrescentou o procurador, sem dar mais detalhes.

O ataque, segundo disseram à Agência Efe pessoas próximas a Kpatcha Gnassingbé, aconteceu entre a noite de ontem e a madrugada de hoje, pelo horário local, e terminou em uma troca de tiros entre a guarda pessoal do ex-ministro e atual deputado e os militares.

A casa sofreu graves danos materiais e foi saqueada pelos responsáveis pelo ataque, soldados da Força de Intervenção Rápida.

EFE nt/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG