O braço armado do Hamas, as Brigadas Ezzedin al-Qassam, ameaçaram nesta quarta-feira elevar as exigências para a libertação do soldado israelense Gilad Shalit e responsabilizaram Israel pelo fracasso das negociações para uma troca de prisioneiros.

"Responsabilizamos integralmente o governo do inimigo do bloqueio de um acordo", afirmam as Brigadas Ezzedin al-Qassam em um comunicado.

"Se tivermos que mudar de posição, seria para aumentar nossas exigências e não o contrário", acrescenta a nota.

As Brigadas acusam o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, de ter utilizado o tema para obter crédito na política interna e advertiu que "o tempo não joga a favor do ocupante".

Israel e o Hamas trocaram acusações na terça-feira sobre o fracasso das negociações. Olmert afirmou que "há linhas vermelhas que não cruzaremos" e o Hamas o acusou de "ter brincado com o povo israelense e a família de Shalit".

Shalit foi capturado em 2006 por um comando palestino na fronteira do território palestino.

sa-dlm/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.