Lima, 28 jul (EFE).- Um soldado do Exército peruano perdeu hoje parte de um dedo de cada mão ao manipular um canhão na entrada ao Congresso, quando o presidente do Peru, Alan García, se preparava para entrar e oferecer seu relatório anual de Governo.

O ministro da Defesa, Rafael Rey, declarou ao jornal "El Comercio" que o soldado Jesús Armando Livia, de 21 anos, perdeu uma parte do polegar direito e uma parte do dedo médio esquerdo.

O jovem militar manipulava, com alguns colegas, um dos canhões que dispararam tiros ao ar, para dar boas-vindas a García e a outras autoridades ao edifício legislativo, por ocasião da Independência e início de seu penúltimo ano de Governo.

Outro colega dele, porém, ativou a bomba antes de Livia terminar de limpar o canhão, tal como divulgaram as imagens da televisão local que transmitia a cerimônia ao vivo.

O ministro disse que falou com o soldado ferido e viu que também tinha um dos olhos vendados, por causa da explosão em frente a seu rosto. EFE mmr/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.