Soldado israelense responde na Justiça por roubar palestino

Jerusalém, 20 mai (EFE).- Um soldado israelense foi acusado perante um tribunal militar de roubar o cartão de crédito de um palestino durante a ofensiva militar de Israel em Gaza.

EFE |

O soldado pertence à Brigada Givati e é o primeiro a ser levado a julgamento por crimes cometidos durante a operação, ocorrida entre dezembro e janeiro e na qual morreram 1.400 palestinos, em sua maioria civis, como informou o diário local "Yedioth Ahronoth".

A Promotoria militar o acusa dos delitos de roubo, fraude de cartão de crédito e conduta imoral.

O jovem reconheceu que pegou um cartão de crédito de uma casa palestina no bairro de Zeitun e que tirou dinheiro com ele.

Segundo a acusação, ele entrou em uma casa palestina "para tomar uma posição de observação" e encontrou o cartão em uma bolsa que havia debaixo de uma cama, junto com um bilhete em que estava apontada a senha para uso.

O promotor assegura que o soldado ficou com o cartão e o utilizou em nove ocasiões, em que tentou tirar 5.800 shekels (US$ 1.400), mas só conseguiu obter 1.600 (US$ 400).

A assessoria de comunicação do Exército israelense, procurada pela Agência Efe, evitou opinar sobre o fato "pela investigação estar em curso" e assegurou que "as Forças de Defesa de Israel investigarão qualquer incidente com que as leis do Estado de Israel não estejam de acordo". EFE aca/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG