Soldado dos EUA é condenado por violentar menina e matar sua família

Um tribunal federal americano condenou nesta quinta-feira um ex-soldado de 23 anos por violentar e matar uma adolescente iraquiana, antes de assassinar a família da jovem, informaram fontes judiciais.

AFP |

Steven D. Green - um soldado desligado do Exército por apresentar "distúrbios de personalidade" antes de se conhecer os crimes - foi considerado culpado de 17 acusações, incluindo estupro, homicídio e obstrução da justiça, revelou um funcionário de um tribunal do Kentucky.

Green foi o líder de uma batida em uma casa no sul de Bagdá, em março de 2006, na qual ele e outros três soldados violentaram a menina iraquiana, de 14 anos. O próprio Green levou a adolescente e sua família para um quatro, onde executou todos, antes de incendiar a casa para encobrir o crime.

A sentença contra Green será pronunciada a partir da próxima segunda-feira, e o assassino pode ser condenado à morte.

Os outros três soldados foram condenados à prisão perpétua, e um quarto, que ficou de vigia, pegou 27 meses de prisão.

Os Estados Unidos invadiram o Iraque em março de 2003, alegando que o país possuía armas de destruição em massa, e desde então mantém militares no território iraquiano. As supostas armas jamais foram encontradas.

mso/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG