Solana viaja a Israel e Turquia para impulsionar plano egípcio em Gaza

Cairo, 7 jan (EFE).- O alto representante para Política Externa e Segurança Comum da União Européia (UE), Javier Solana, continuará em Israel e na Turquia os esforços diplomáticos para impulsionar o plano defendido pelo Egito, a fim de superar a crise na Faixa de Gaza, informaram hoje fontes oficiais.

EFE |

A porta-voz de Solana, Cristina Gallach, disse à Agência Efe, em uma conversa por telefone, que Solana se reunirá hoje com representantes israelenses, incluindo o ministro da Defesa, Ehud Barak, e à noite irá à Turquia para se encontrar com o ministro de Assuntos Exteriores turco, Ali Babacan.

O presidente egípcio, Hosni Mubarak, depois de se reunir ontem à noite com o chefe de Estado francês, Nicolas Sarkozy, anunciou um plano que busca uma trégua imediata entre Israel e os palestinos da Faixa de Gaza, e posteriores consultas para resolver a crise a longo prazo.

Essas negociações incluem a possibilidade de se permitir a assistência humanitária para os habitantes de Gaza e a suspensão do bloqueio sofrido por esse território palestino há um ano e meio.

O plano do Egito foi levado até o Conselho de Segurança da ONU e, a princípio, conta com o apoio do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, dos Estados Unidos e do Reino Unido, entre outros países.

Com as gestões que realizará em Israel e Turquia, Solana "ajudará a impulsionar as idéias expostas pelo presidente Mubarak para encorajar os responsáveis israelenses a se unir a elas", disse a porta-voz.

Gallach acrescentou que Solana participou ontem à noite da reunião entre Mubarak e Sarkozy na localidade turística egípcia de Sharm el-Sheikh, "para ajudar a construir os elementos do plano" do presidente egípcio.

O chefe da diplomacia européia uniu-se na segunda-feira a uma missão da "troika" da UE no Oriente Médio presidida pelo ministro de Assuntos Exteriores tcheco, Karel Schwarzenberg, que se deslocou pelo Egito, Israel, Cisjordânia e Jordânia.

Depois, Solana viajou a Damasco e Beirute, para analisar com as autoridades sírias e libanesas as vias para conseguir um cessar-fogo em Gaza, e ontem à noite retornou ao Egito.

"O objetivo de voltar a Israel é acompanhar os esforços diplomáticos de ontem", acrescentou a porta-voz de Solana.

O plano defendido pelo Egito propõe, em uma primeira fase, aliviar a situação humanitária dos palestinos em Gaza por meio de uma trégua, e iniciar negociações entre Israel e Egito, por uma parte, e entre Egito o movimento palestino Hamas, por outra.

Nessas conversas, destacou Gallach, haverá a tentativa de "estabelecer claramente os elementos do cessar-fogo e o funcionamento dos acessos a Gaza, incluindo o tema dos controles dos acessos ilegais".

A intenção é que, mais adiante, as partes envolvidas desenvolverão outras negociações para analisar a fundo as causas que geraram esta crise e evitar que exploda novamente no futuro.

"Agora, é preciso ser colocado em andamento", acrescentou a porta-voz de Solana. EFE ag/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG