Solana oferece apoio da UE ao Paquistão para ajudar deslocados

Nova Délhi, 20 jul (EFE).- O alto representante para Política Externa e Segurança Comum da União Europeia (UE), Javier Solana, ofereceu hoje o apoio do bloco ao Paquistão em sua tarefa de assistência aos deslocados pelo conflito com os talibãs, e garantiu seus compromissos de ajuda humanitária, durante visita oficial ao país asiático.

EFE |

O dirigente europeu manteve uma rodada de contatos com os principais líderes do país, que começou com um encontro com o ministro de Exteriores paquistanês, Shah Mehmood Qureshi, com quem compareceu diante da imprensa.

Os dois concordaram em que é preciso apoiar o uso da força com outro tipo de medida complementar para combater o terrorismo. Solana admitiu também que o Paquistão passa por um momento difícil, devido ao conflito contra os talibãs.

Na presença do dirigente europeu, Qureshi calculou em US$ 35 bilhões a despesa que o Paquistão assumiu em sua ofensiva militar contra os talibãs, e pediu que a comunidade internacional concretize suas promessas de ajuda aos deslocados, informou o canal televisivo "Dawn".

"Esta viagem pretende desenvolver a relação política e de segurança entre as duas entidades, e também buscar como melhorar o acesso dos produtos paquistaneses aos mercados europeus", disse à Agência Efe, por telefone, a porta-voz que acompanha o dirigente europeu, Cristina Gallach.

A UE prometeu 124 milhões de euros para a ajuda humanitária e a estabilização do Paquistão durante a primeira cúpula bilateral UE-Paquistão, que aconteceu em junho, em Bruxelas.

Além disso, na Conferência de Doadores de Tóquio em 17 de abril, a Comissão Europeia (órgão executivo da UE) comprometeu outros 485 milhões de euros nos próximos cinco anos para promover o desenvolvimento, e erradicar a pobreza e o extremismo no país asiático.

A situação mais urgente é a vivida pelos deslocados por causa da luta contra a insurgência no noroeste do Paquistão, que deixou pouco mais de 1,9 milhão de deslocados, principalmente do Vale de Swat, onde o Exército afirma que só restam "alguns focos de resistência".

Após sua reunião com Qureshi, o diplomata europeu felicitou Índia e Paquistão pela reunião mantida na semana passada por seus primeiros-ministros, e disse que a União Europeia (UE) apoiará sempre que necessário a melhora dessa relação, respeitando seu caráter bilateral.

A rodada de encontros de Solana inclui contatos com o primeiro-ministro paquistanês, Yousuf Raza Gillani, e com o ministro do Interior, Rehman Malik, e finalizará com uma reunião com o presidente, Asif Ali Zardari. EFE daa/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG